Quando?

27 de Outubro de 2018

Quanto?

à partir de R$ 50,00

Palestrantes confirmados

Caroline Ita

Webmotors

Mini bio »

Atualmente QA Pleno na Webmotors entusiasta de Agile Test , Automação de Testes e DevOps. Co founder do QA Caiçara e Talk Divas. Apaixonada por tecnologia , comunidades, séries e adesivos. Fã de QA Ladies , TestCast , Baixada Nerd , Womakerscode e Mulheres de Produto.

Luana Linares

TelaVita

Mini bio »

Atuando hoje como Líder de QA e Analista de Testes, com formação inicial em Ciências Contábeis e Graduanda em Tecnologia em Banco de Dados, migrou de carreira há 4 anos para o setor de TI e participa de diversas comunidades de Qualidade de Software e atuação das mulheres em tecnologia além de Co founder do TalkDivas. É fã de Harry Potter e nerd de carteirinha =)

Samanta Cicília

Concrete

Mini bio »

Atualmente como Manager de QA na Concrete, ajudando os times a definirem estratégias de qualidade que ajudem a criar produtos digitais incríveis. Organizadora do Ministry Of Testing RJ, administradora do http://agiletesters.com.br/ e membro do ToT https://www.meetup.com/totinitiative/

Thais Freitas

ThoughtWorks

Mini bio »

Thais Freitas é Analista de Qualidade na ThoughtWorks, Trabalha com Qualidade de Software ajuda o time a aplicar boas práticas durante todo o processo de desenvolvimento de software, incluindo melhoria do uso de metodologias ágeis, automação de testes, aplicação de entrega contínua.

Andrews Medina

Jusbrasil

Mini bio »

Desenvolvedor na Jusbrasil desde 2016, ex globo.com, um dos fundadores do tsuru, um PaaS open source que tem como o objetivo tornar o deploy simples e rápido. Uso Go, Python e Javascript para criar aplicações escaláveis e resiliêntes.

Fernando Ike (fike)

Nuveo

Mini bio »

Fernando Ike é IT Director da Nuveo, já desempenhou diversos papéis na TI mas sua alma ainda é de um sysadmin. Gosta das estudar as práticas Lean, Agile e DevOps; é um dos apresentadores do Podcast 10 Deploys e nas horas vagas é caçador de zumbi.

Igor Macedo

Mini bio »

Sysadmin no BANESE desde 2014 e mestre em sistemas e computação. Entusiasta de automação e armazenamento baseado em software. Sempre muito empolgado c tudo relacionado a software livre, “problem solving” e programação com script. Eventualmente publico minhas descobertas em meu blog.

Jairo Junior

Red Hat

Mini bio »

Arquiteto na Red Hat e contribuidor em projetos open source - de discussões no IRC, listas de e-mails e issues a mantenedor de projetos. Fanático por testes, automação, CLI e troubleshooting. Ocasionalmente escreve textões no Slack e Telegram.

Marco Antonio Martins Junior (somatório)

Prefeitura Municipal de Esteio

Mini bio »

Peão as a Service, entusiasta da cultura DevOps, organizador do DevOpsDays Porto Alegre, Docker community leader (Porto Alegre), fuçador convicto, roda praticamente tudo em containers

Rafel Barbosa

Mini bio »

Ajudo times a alavancar e implementar suas idéias com tecnologias de ponta e que facilitem sua manutenção utilizando os 10 anos de experiencia que tenho em desenvolvimento, arquitetura, e mais recentemente serverless AWS.

Thiago Souza

Elastic

Mini bio »

Engenheiro Sênior de Suporte e Evangelista na Elastic com mais de 5 anos de experiência com Elasticsearch.

Você!

Mini bio »

Que tal mediar um open space no DevOpsDays Salvador? Você pode compartilhar suas idéias, cases, qualquer coisa!

Programação


Descrições palestras

Clique no nome da palestra para ver a sua descrição.

Abertura

Abertura do evento

Quase 10 ano de DevOps e agora?

Palestrante: Fernando Ike

2019 fará 10 anos que o termo “DevOps” existe. O que mudou nesses dez anos aplicação da cultura Devops, a popularizaçaõ tornou o termo realmente banal ou um buzzword que mais atrapalha do que ajuda? E o que vem pela frente? Este é uma resenha sobre esssa década que passou, onde está e para onde irá este tal do DevOps.

Automatizando estratégias de deployment com Ansible

Palestrante: Jairo Junior

Em uma estratégia de release, independente da tecnologia utilizada, uma série de tarefas precisam ser mapeadas: como implantar a aplicação/voltar atrás em caso de falha, reconstruir estado após uma atualização, verificar se aplicação está apta a receber requisições, migrações de dados e etc

Mapear estas tarefas é apenas parte do problema, automatizá-las de forma que fiquem aderentes aos princípios de Infrastructure as Code (execução não assistida, declarativo, parametrizável, reusável, versionável) para transformar estes passos em uma rotina ao mesmo tempo executável e legível para seres humanos é o grande desafio.

Se seu workload está pronto para containers você pode facilmente se beneficiar de diferentes estratégias de deployment: Blue/Green, A/B, Canary deployment. Mas como utilizá-las para o legado (não cloud-native)? Como implementar playbooks Ansible para cada uma destas abordagem? Do que preciso?

Práticas de Teste em Produção no mundo DevOps

Palestrante: Thais Freitas

Aplicar alterações em produção nos projetos tradicionais e ter a confiança que tudo esteja funcionando como esperado sempre foi um desafio.No mundo DevOps, gerar feedbacks e tomar decisões em cima deles, pode ser uma solução para ajudar os testes. O que essas mudanças significam? Como fazer isso?

Nos projetos tradicionais, testar em produção significa um grande desafio, pois é a garantia que todas as suas alterações estão funcionando como esperado no ambiente final. E sempre foi sinônimo de retrabalho ou problemas críticos.

No mundo DevOps, a maneira de como podemos mudar isso é gerar informações constantes para o time de desenvolvimento, fazendo disso parte do ciclo de entrega, fornecendo feedback rápido que nos ajuda a reestruturar e a tomar decisões rápidas sobre problemas.

Essa palestra tem o intuito de abordar ideias sobre alguns testes que podem ser feitos em produção ou práticas a ser aplicadas no ambiente de produção durante esses ciclo de testes no mundo DevOps, como por exemplo: * Teste A/B * Monitoramento da infraestrutura (logging, alertas) * Beta Test * Outros

Automação de Testes: Como não ser um trouxa nesse mundo mágico

Palestrante: Caroline Ita e Luana Linares

Bem Vindos a Hogwarts…não, este não é mais um livro de Harry Potter. Trata-se da Automação de Testes vista como “aquela que não deve ser nomeada” em muitas equipes e como podemos utilizar as melhores práticas e feitiços para realizar processos de testes cheios de magia!

Nessa talk Caroline Ita e Luana Linares compartilham suas experiências com muito humor e magia fazendo uma alusão a saga Harry Potter e o mundo da Automação de Testes contando todos os desafios e aventuras que as levaram de trouxas (pessoas sem conhecimento e prática de magia) para bruxonas da qualidade de software.

Elastic Application Performance Monitoring

Palestrante: Thiago Souza

O Elastic Application Performance Monitoring (Elastic APM) é uma solução baseada no Elastic Stack. O Elastic APM ajuda você a usar todo o poder do Elastic Stack para armazenar enormes quantidades de dados enquanto monitora e visualiza em tempo real.

Esta palestra apresentará o Elastic APM e como ele pode ser usado para monitorar o tempo de execução e a infraestrutura de aplicativos e sistemas, armazenando dados de APM no Elasticsearch.

Almoço

Hora do almoço, precisa dizer mais? :P

O que é qualidade de software (na real) e como ela influencia na cultura DevOps

Palestrante: Samanta Cicília

“O que é qualidade de software” é uma pergunta que pode ser respondida de vários jeitos. Algumas pessoas vão citar testes automatizados, outras vão falar de software sem bugs, ou de entregas frequentes. Mas você já parou pra pensar o que realmente significa qualidade de software no seu projeto atual? Já pensou em que estratégia deveria abordar para conseguir a satisfação dos usuários? Claro que funcionalidade “funcionando” é muito importante, mas e além disso? Que outras características são importantes? Acessibilidade, compatibilidade, escala? Vamos conversar sobre a visão de qualidade como um conjunto de componentes que agrega valor ao usuário final e como isso influencia na cultura DevOps

Kubernetes na Jusbrasil

Palestrante: Andrews Medina

A mais de um ano atrás a Jusbrasil mudou de uma infraestrutura “in house” montada com ferramentas open source para uma infraestrutura como serviço utilizando o kubernetes.

Com essa mudança foi possível fazer deploys contínuos de mais de 400 aplicações com mais de 800 containers sem ter necessidade de uma equipe dedicada a infraestrutura e sem ferir a disponibilidade das aplicações em produção.

O objetivo dessa palestra é mostrar como essa infraestrutura funciona.

FaaS (Function as a Service) em containers

Palestrante: Rafael Barbosa

Com a popularização do Function as a Service dentre todas as clouds publicas de grande porte, como quem não quer lock-in poderia agir? Tecnologias como OpenFaaS e Kubeless surgiram a partir dessa demanda e vem crescendo muito com vários casos de arquiteturas em produção. Quer entender, tirar suas duvidas sobre o assunto e ainda ver uma demo rodando e ter acesso ao código para reproduzir no seu projeto? Esse é o momento. Vamos começar a usar essa tecnologia que já vem ajudando muitos desenvolvedores e sysadmins.

Automação, DevOps e o BANESE! Como entramos nessa!

Palestrante: Igor Macedo

Iniciamos com a scripts, gerando otimização de diversos processos. Seguimos com Continuous Delivery, para entregas mais confiáveis, com menor janela de parada. Provas de conceito relacionadas a conteires e automatização estão a todo vapor. Como chegamos a isso é a proposta deste talk!

Coffee Break

Hora ideal para recarregar as energias e confraternizar com os demais participantes.

Ignite Talks

Ignite Talks são palestras curtas: contém 20 slides que passam automaticamente a cada 15 segundos, totalizando 5 minutos cada.

Palestras confirmadas:

  • Síndrome do Impostor: Você não está sozinho - Palestrante: Marco Antonio Martins Junior (somatório)

Open Spaces

Open space é o formato de encontro mais simples que pode funcionar. É baseado na idéia (in)comum do que pessoas fazem naturalmente em contros produtivos.

Princípios: A lei dos dois pés (um pé de paixão e um pé de responsabilidade) expressa a idéia base de ser responsável pelo o que você ama. Em termos práticos, a lei diz que se você sente que não está contribuindo nem recebendo valor de onde você está, use seus dois pés (ou a forma disponível de mobilidade) para ir para outro lugar onde você se sinta assim. É também um lembrete de defender a sua paixão.

Dessa lei saem 4 princípios:

  • Quem aparecer são as pessoas certas
  • O que acontecer é a única coisa que podia ter acontecido
  • A hora que começar era a hora certa
  • Quando acabar, acabou

Fishbowl

O Fishbowl é um formato de discussão em grupo que promove o diálogo e a troca de experiência entre os participantes da sessão e permite que todos tenham as mesmas chances de opinar e expressar seus pontos de vista.

Encerramento

Encerramento do evento com agradecimentos, sorteios…

Happy Hour

Hora de relaxar e festejar com os amigos, novos e antigos

09:00 - 09:20 Abertura
09:25 - 09:55 Quase 10 ano de DevOps e agora?
10:00 - 10:15 Automatizando estratégias de deployment com Ansible
10:20 - 10:35 Práticas de Teste em Produção no mundo DevOps
10:40 - 10:55 Automação de Testes: Como não ser um trouxa nesse mundo mágico
11:15 - 11:45 Elastic Application Performance Monitoring
11:50 - 12:50 Almoço
12:55 - 13:25 O que é qualidade de software (na real) e como ela influencia na cultura DevOps
13:30 - 13:45 Kubernetes na Jusbrasil
13:50 - 14:05 FaaS (Function as a Service) em containers
14:10 - 14:25 Automação, DevOps e o BANESE! Como entramos nessa!
14:45 - 14:55 Coffee Break
15:00 - 15:30 Ignite Talks
15:35 - 16:10 Open Spaces
16:15 - 16:55 Fishbowl
17:00 - 17:20 Encerramento
Após o evento Happy Hour

Código de conduta


POLÍTICA ANTI-ASSÉDIO

DevOpsDays é dedicado a fornecer uma experiência de conferência livre de assédio para todos, independentemente do sexo, orientação sexual, deficiência, aparência física, tamanho do corpo, raça ou religião. Nós não toleramos o assédio dos participantes da conferência, sob qualquer forma. Linguagem ou imagens sexuais não são adequadas para qualquer local da conferência, principalmente palestras. Os participantes da conferência que violem estas regras podem ser sancionados ou expulsos da conferência sem um reembolso, à critério dos organizadores da conferência.

O assédio inclui comentários ofensivos verbais relacionadas com o gênero, orientação sexual, deficiência, aparência física, tamanho corporal, raça ou religião; liguagem ou imagens sexuais nos espaços públicos; intimidação deliberada; perseguição seguida de fotografia ou gravação assediosa; sustentada interrupção das conversações ou outros eventos; inadequado contato físico e olhar sexual indesejado. Os participantes solicitados a interromper qualquer comportamento de assédio devem cumprir imediatamente.

Expositores em seus espaços reservados, patrocinadores ou fornecedores, parceiros ou atividades similares também estão sujeitos à política anti-assédio. Em particular, os expositores não devem usar imagens, atividades ou outro material de conteúdo sexualizado. Integrantes das diversas equipes (incluindo voluntários) não devem usar roupas/uniformes/vestimenta sexualizados, ou de outra forma criar um ambiente sexualizado.

Se um participante se envolve em comportamento de assédio, os organizadores da conferência podem tomar todas as medidas que considerem adequadas, nomeadamente alertando e/ou expulsando o autor da conferência com nenhum reembolso.

Se você está sendo assediado, ao perceber que alguém está sendo assediado, ou tem quaisquer outras preocupações correlatas, entre em contato com um membro da equipe da conferência imediatamente.

Os organizadores da conferência podem ser identificados por crachás e camisas específicos. Os organizadores da conferência ficarão felizes em ajudar os participantes a contatar a equipe de segurança do local ou agentes da lei local, ou ajudar aqueles que experimentam o assédio para se sentirem seguros durante a conferência. Nós valorizamos a sua participação.

Esperamos que os participantes permaneçam aderentes ao código de conduta em todos os locais de conferência e eventos sociais relacionados com a conferência.

CÓDIGO DE CONDUTA

  1. Eu sou um participante na devopsdays, aprendendo e compartilhando com outros participantes em um esforço para melhorar a mim mesmo e minha indústria. Eu colaborativamente crio experiências com outros participantes. Estou preparado para dar a minha energia, presença e sensibilidade para criar a melhor experiência possível para mim e para os outros.
  2. Estou vindo para devopsdays para interagir com as pessoas. Eu entendo que as imagens e linguagens que são sugestivas ou depreciativas irão ofender e fazer as pessoas desconfortáveis. Eu também entendo que as pessoas podem ter limites e sensibilidades diferentes da minha. Vou aceitar sem questionar quando informado de que algo é ofensivo ou inaceitável no contexto do evento devopsdays.
  3. Eu nunca vou assediar, perseguir intencionalmente ou ofender outro participante, independentemente do sexo, orientação sexual, deficiência, aparência, tamanho do corpo, raça ou religião e eu não vou tolerar outro participante sendo assediado ou ofendido. Caso eu tome conhecimento de que alguém esteja desconfortável ou inseguro, vou notificar os organizadores do evento devopsdays sobre aqueles que potencialmente estejam promovendo ofenças.
  4. Se estou ofendido ou incomodado, vou informar às pessoas em quem confio ou ao meu redor que me fazem sentir segura e aos organizadores do evento. Se eu me sinto seguro, a meu critério, vou informar àqueles ofensores de suas atitudes específicas com a esperança de que a outra parte está bem-intencionada, mas é ignorante; porém sob nenhuma obrigação de fazê-lo.
  5. Eu entendo que as pessoas são diferentes e eu tentarei ser complacente com outras ações em nível de sua verdadeira intenção, mas a minha prioridade é minha segurança e a segurança dos outros. Vou agir sem hesitação ou reserva até que não haja segurança de todas as partes.
  6. Eu confio que os organizadores do devopsdays e os participantes colaborativamente criarão a melhor experiência possível para todos os envolvidos, como eu quero e também farei. Acredito que o devopsdays é de empoderamento de pessoas e não vou esquecer que eu tenho o poder para criar um ambiente seguro e acolhedor. Se eu ou qualquer outro participante violar este Código de Conduta do evento, espero que os organizadores da conferência tomem atitudes adequadas que protejam os participantes, incluindo expulsar aqueles que violem e entre em contato com as autoridades apropriadas para tomar as medidas cabíveis.

Ingressos


Early Birds

Valor para os primeiros inscritos
Até dia o 30 de Setembro

R$ 50,00

Comprar

Valor padrão

Valor padrão do evento
Até o dia 21 de Outubro

R$ 60

Comprar

Late birds

Valor para o último lote
Após o dia 22 de Outubro

R$ 80

Comprar

Estudantes

Estudante paga metade do preco vigente de ingresso

Comprar

Patrocinio


Institucional

UNIFACS - Universidade Salvador

Platina

G3 Solutions Red Hat

Ouro

Sua empresa aqui!

Prata

Concrete Elastic Solutis

Bronze

Impulso Sua empresa aqui!

Comunidade

React Salvador

Seja um patrocinador!

Benefícios propostos Grupos de parceria
Bronze Prata Ouro Platina
Número máximo de parceiros no grupo ilimitado 3 2 1
Oportunidade de receber agradecimento formal no início de cada seção de apresentação Não Sim Sim Sim
Oportunidade de exibição do logotipo da empresa no site, cartazes e banners (tamanho relativo) 1/2U 2/3U 3/4U 1U
Estande Não Não Sim Sim
Inscrições para o evento 2 4 6 10
Oportunidade de distribuir panfletos na pasta dos participantes Não Não Liberado Liberado
Divulgação releases nos sites mantidos pela comuniddade referente participação do patrocinador no evento Não Não Liberado Liberado
Cota de participação R$ 500 R$ 1000 R$ 2000 R$ 5000